Novedades Fundación TOVPIL

A adoração


A adoração, por sua carga de assombro e admiração, e também pelo fato de fazer a pessoa esquecer-se de si mesma e voltar-se para os outros, é a suprema libertação humana. Podemos dizer muito mais: não existe no mundo terapia psiquiátrica tão libertadora de obsessões e angústias como a adoração.

O motivo é simples: as ansiedades, os temores, as preocupações e, principalmente as obsessões, são efeito e fruto de estar voltados para nós mesmos, amarrados e muitas vezes doentiamente grudados à mentira de nossa própria imagem. Se cortarmos todas essas amarras e soltamos os pássaros enjaulados e as energias retidas irem ao vento; agora seduzidos pelo Altíssimo, a vida torna-se uma festa de liberdade.


Por isso, nos Salmos 8 e 104 não aparece nenhuma referência ao salmista em si mesmo nem a seus inimigos. Absorvido pelo fulgor de Deus e da criação, esquecido de si, sem inquietudes nem medos, ele só fica com espaço e tempo para se lançar, com olhar maravilhado, em um movimento sem retorno, Naquele que é o Único Deus.



Do livro Salmos para a Vida do Frei Inácio Larrañaga